segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Porque é no bucho do mar que me encontro
Musgo mar moreno
Debaixo da espuma
Debaixo d’água, geleia esverdeada

Dos peixes, debaixo
Da casa dos tubarões
Nos entremeios dos corais
Onde só entra água e alga

E bichos estranhos
Numinosos
Bichos que a ciência não pescou para si

Debaixo da areia
Debaixo d’água tem terra
Matéria orgânica telúrica do mar

Obaluaê meu pai, sua calunga grande é minha casa.
Carrego criança doente pra lá se curar.

Pescador
Calda de peixe
Escama, guelra, barbatana
Concha se desfazendo

É lá pronde vão os pescadores que não voltaram:
Marinheiro que navegou demais
A moeda perdida
A carta jogada nas ondas.

Na sua morada sereias fazem danças giratórias
Tartaruga marinha carrega o tempo nas costas
E Jonas acredita que barriga de baleia é casa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário